Que profissão combina comigo? Dicas para escolher pela sua personalidade

COMPARTILHAR
Tempo estimado de leitura: 12 minutos

Qual é o papel que você quer que o trabalho desempenhe na sua vida? Para algumas pessoas, basta que forneça o sustento. Já outras desejam viver plenamente e esperam que ele seja também uma fonte de realização, que permita explorar toda sua potencialidade e traga gratificação. 

Neste último caso, a compatibilidade entre a função e a personalidade é fundamental. Então, vale a pena fazer um questionamento antes de iniciar a carreira: “qual profissão combina comigo?”. O teste vocacional é uma estratégia muito interessante para usar na hora de responder a essa pergunta. 

Se você também tem dúvida de como escolher a profissão, fique de olho neste post! A seguir, vamos explicar qual é a influência da personalidade no sucesso profissional e como escolher uma carreira que combina com o seu perfil com o teste vocacional. Acompanhe! 

Personalidade e profissão: qual é a importância de conciliar? 

Em primeiro lugar, é importante ter uma definição mais clara do que é personalidade. Trata-se de um conjunto de características e aspectos psíquicos que tornam uma pessoa única. Ela influencia a sua maneira de ser, as suas preferências e a forma como interage com os outros. Também está relacionada aos valores sociais. Portanto, define seu modo de pensar, sentir e agir. 

A escolha profissional tem tudo a ver com a personalidade. Quando a pessoa tem uma carreira em que realiza tarefas que gosta e usa suas habilidades naturais, as chances de se dar bem e ser feliz no trabalho se tornam muito maiores. 

Se ela sente prazer em lidar com pessoas, por exemplo, e trabalha em contato direto com o público, essa atividade não será tão cansativa. Isso não acontece com um indivíduo que prefere um certo isolamento no dia a dia e tende a se sentir desgastado quando precisa interagir frequentemente com colegas, clientes, fornecedores etc. Se pensarmos em uma situação contrária, também há muitos exemplos. 

Imagine uma pessoa agitada, que ama conversar e interagir, gosta de novidades, mas que não tem tanta aptidão para detalhes, como cuidar de uma biblioteca. É provável que ela se sinta um pouco presa e que sua energia não seja bem aproveitada em um ambiente no qual ela deve fazer silêncio, a rotina é repetitiva e o trabalho é minucioso. Percebeu? 

Isso não significa que uma pessoa não possa ser competente e produtiva em uma profissão que não é tão compatível com suas características. No entanto, ela precisará fazer um esforço maior e talvez não se sinta feliz e realizada com a carreira. Ao longo do tempo, essa diferença pode causar estresse e frustração, o que não é bom para o próprio profissional. 

Autoconhecimento: como saber qual profissão combina comigo?

Como estamos vendo, o autoconhecimento é essencial para escolher uma carreira compatível com sua personalidade. Além de analisar o próprio comportamento antes de entrar em uma faculdade, existem alguns recursos e ações que ajudam nesse processo de se conhecer melhor. 

Desse modo, comece tirando um tempo para refletir sobre as suas metas. Pense se o que você tem feito ultimamente é de fato importante para o seu futuro profissional. Se não estiver feliz com seu momento, não tenha medo de mudar os planos para evoluir junto ao que vai trazer realização pessoal. 

Em seguida, listamos algumas perguntas que vão auxiliar nessa reflexão. Pense bem nelas antes de se matricular em um curso superior! 

O que você mais gostaria de fazer profissionalmente? 

Pense sobre o que gosta de fazer, seus hobbies e o tipo de tarefa que é agradável. Se você tem a oportunidade de escolher, prefere interagir com as pessoas ou procura atividades para realizar só? 

Na escola, tinha mais interesse pelas disciplinas da área de Biológicas, Humanas ou Exatas? Sente a necessidade de “colocar a mão na massa” ou tem mais habilidade para planejar e se envolver com a parte intelectual dos projetos? Tudo isso é importante para encontrar uma profissão compatível com essas características. 

Você conhece a fundo a profissão que deseja? 

Muita gente entra em uma faculdade sem saber o que as pessoas que escolheram aquela profissão realmente fazem no dia a dia. Mesmo que as matérias sejam interessantes, o ideal é entender como é a rotina de quem exerce aquela função e quais são as atividades que ela executa. 

Nessa etapa, vale muito a pena conversar com quem já está no mercado e, se possível, até acompanhar um dia típico no próprio ambiente de trabalho. Assim, você vai descobrir com o que a carreira lida na maior parte do tempo — pessoas, animais, dados, máquinas etc. — e, principalmente, se é essa a realidade que deseja para sua vida. 

Você conhece as classificações mais comuns do mercado? 

Existem diferentes teorias que classificam as pessoas de acordo com sua personalidade ou seu comportamento. É interessante conhecer algumas delas e ver em qual categoria você se encaixa. Isso ajudará no direcionamento para uma profissão compatível com essas características que se destacam. 

O teste conhecido como MBTI® (Myers-Briggs Type Indicator®, ou Tipologia de Myers-Briggs), por exemplo, lista 16 tipos de personalidades distintas. Elas são agrupadas em 4 grandes categorias: analistas, diplomatas, sentinelas e exploradores. Algumas das diferenças estão relacionadas à convivência social, à tendência de agir conforme a emoção ou razão, à criatividade, à capacidade de adaptação, entre outros fatores. 

Outro teste confiável e realizado com frequência é o DISC, que avalia qual traço é predominante em sua personalidade: Dominância, Influência, Estabilidade ou Complacência. 

Esse é um dos mais utilizados pelas empresas e ajuda a reconhecer em que tipo de profissões uma pessoa se encaixa melhor. Outras propostas muito parecidas com ele são aquelas que associam as características a animais e mostram como a pessoa se comporta no ambiente de trabalho. 

Como você se imagina daqui a 10 anos? 

Outra maneira de escolher uma profissão compatível com sua personalidade é pensar: é isso que eu quero fazer daqui a 5, 10 ou 20 anos? Existem outras possibilidades de progressão nessa carreira e estou interessado nesses cargos? 

Quero desempenhar atividades de liderança ou prefiro continuar atuando de forma mais técnica? Pense nessas oportunidades e se a previsão para sua rotina a longo prazo corresponde às suas expectativas.

Qual é o seu perfil profissional?

Além dos testes de mercado que citamos acima, é importante que você reflita sobre o seu perfil profissional com base em seus pontos fortes e fracos. Pare e pense sobre suas maiores qualidades e seus principais defeitos. Fazer esse exercício ajuda a clarear as competências para enxergar como elas seriam aproveitadas em determinadas profissões. 

Afinal, quando você se conhece a fundo e sabe ao certo quais são suas habilidades e para que servem, dificilmente assumirá uma demanda profissional na qual não vá dar conta do recado. É por isso que o autoconhecimento é tão importante, pois diminui o risco de dar um passo maior do que a própria perna e acabar fazendo uma escolha precipitada.

Qual é a sua principal aspiração na carreira? 

Ao longo do post, já demos uma pista sobre o que é um plano de carreira. Trata-se das possibilidades de progressão que você tem em determinado ofício. Nesse sentido, pensar nas suas aspirações é essencial para escolher uma boa profissão. Antes de tudo, é preciso vislumbrar posições reconhecidas em uma empresa, enxergando um futuro promissor na instituição. 

Isso até porque você não quer ser só mais um ali dentro, certo? Esse sentimento traria uma frustração e faria você pensar que não se esforçou o suficiente para assumir posições melhores. No entanto, em muitos casos, é a própria empresa que não oferece um plano de carreira compatível com o cargo em questão. Portanto, preste atenção nisso. 

Qualquer que seja a função que você pensa em desempenhar, avalie muito bem as possibilidades de progressão na área, independentemente do setor: público, privado ou trabalhando por conta própria. Progredir é necessário para que você sinta que seu esforço e dedicação não têm sido em vão. 

Quando a profissão oferece um bom plano de carreira, fica mais fácil programar cada passo da sua jornada para evoluir periodicamente. É claro que nenhuma evolução vem de uma hora para outra. Para isso, é imprescindível treinar suas habilidades dia após dia e buscar novos conhecimentos para se manter atualizado diante dos desafios que surgem na sua profissão. 

Isso significa que fazer um curso superior é só o primeiro passo da jornada. Ao longo da sua atuação no mercado de trabalho, será interessante investir também em cursos extras, como aulas de idiomas ou pós-graduações, para ampliar o campo de atuação e tornar-se um profissional de referência em determinados assuntos. Assim, sua credibilidade estará sempre em alta, qualquer que seja a profissão escolhida. 

Teste vocacional: como ele pode ajudar na escolha? 

Outra opção para encontrar a direção profissional ideal para você é a de procurar um psicólogo e fazer testes vocacionais. Eles utilizam uma série de técnicas para definir as áreas com as quais a pessoa tem afinidade, garantindo um resultado bastante preciso. 

Assim, responder à questão “qual profissão combina comigo?” ficará muito mais fácil. Além disso, há testes de orientação profissional que você pode fazer online. Porém, não se baseie em qualquer site — o melhor é procurar alguma instituição confiável. 

Aliás, vários sites de emprego exigem que sejam realizados testes de perfil comportamental quando o candidato se inscreve na plataforma. Como o interesse dessas empresas é ter uma ideia precisa das pessoas para indicarem o profissional certo para seus clientes, o resultado é bastante confiável. 

Costumam usar métodos reconhecidos pelo mercado, e vale a pena se candidatar apenas para ter esse diagnóstico de personalidade. No entanto, muitas pessoas têm dúvidas de como descobrir a vocação por meio desses testes. Por isso, separamos algumas dicas para que você possa aproveitá-los do melhor jeito. Confira! 

Como fazer o teste vocacional da melhor maneira? 

O primeiro passo para saber como fazer um teste vocacional que gere resultados confiáveis para ajudar na sua decisão de carreira é responder a todas as perguntas com sinceridade. Trabalhar a honestidade nesse momento é saber assumir as suas falhas e valorizar os seus pontos fortes. Sendo assim, nada de exagerar ou dar respostas induzindo a uma profissão que você gostaria de ver como resultado. 

Além disso, tente fazer o teste quando você estiver sem nenhum compromisso ou preocupação. Responder às questões com tranquilidade também ajuda muito a alcançar um resultado coerente e que, de fato, ajude a tomar decisões para o futuro profissional. 

Como interpretar os resultados do teste vocacional? 

Interpretar os resultados do teste vocacional é outro desafio para quem está decidindo a carreira. No entanto, existem alguns truques que ajudam muito a aproveitá-lo da melhor maneira. 

Suponha que todas as profissões que apareceram no teste são aquelas em que você não se identifica muito com a prática. No entanto, ao pesquisar um pouco mais sobre cada uma delas, é possível achar uma área de atuação que tem tudo a ver com a sua personalidade. 

Às vezes, pensamos sempre nas atuações tradicionais de uma profissão, mas não observamos os diversos caminhos pelos quais ela pode nos levar. Por exemplo, suponha que os resultados do teste vocacional indicaram Psicologia como uma possível carreira, mas você não gosta da ideia de atendimento clínico. Ao pesquisar um pouco mais, encontrou a área de Psicologia Organizacional que, por sua vez, combina com a forma como você se imagina no futuro. 

Assim, a melhor maneira de interpretar os resultados do teste vocacional é confiar que ele pode dar direcionamentos interessantes para profissões que, de fato, combinam com você. Isso significa que nem sempre ele vai dar a resposta exata que você precisa, mas indicará o caminho para encontrá-la. 

Por que o teste vocacional funciona de verdade? 

Os testes vocacionais utilizam diversos algoritmos de combinação para encontrar o conjunto de profissões que fazem sentido para as características que você indicou ao responder às perguntas. É por isso que a sinceridade é fundamental na hora de realizá-los. 

Sendo assim, o teste vocacional funciona de verdade, pois ele encontra as carreiras que se encaixam com a personalidade que você descreveu. Por isso ele é tão indicado para guiar as suas escolhas sempre que estiver em dúvida sobre qual profissão escolher. 

Como visto, uma escolha segura depende de muito autoconhecimento. Por isso, vale a pena gastar um tempo maior nesse processo de reflexão e utilizar o teste vocacional para ajudar na decisão e evitar arrependimentos. Se você conseguir responder à pergunta “qual profissão combina comigo?”, terá maiores chances de escolher uma faculdade compatível com seus interesses e sentir prazer nos estudos e nas atividades diárias. E, dessa forma, você se tornará um excelente profissional! 

Gostou de saber mais sobre o teste vocacional para descobrir a profissão ideal para você? Então, compartilhe o post com seus amigos para que eles também saibam como tomar essa decisão de maneira consciente! 

CADASTRE-SE PARA RECEBER INFORMAÇÕES SOBRE NOSSOS CURSOS

Informe o seu nome completo
Informe um número de celular válido
Preencha todos os campos obrigatórios