Ser Confiável é Importante?

COMPARTILHAR
Tempo estimado de leitura: 5 minutos

UniMetrocamp em Parceria com a Nube

No mercado de trabalho existem diversas habilidades comportamentais e técnicas com potencial para destacar um profissional. Hoje, muito se fala sobre “soft skills” (termo usado por para definir competências difíceis de avaliar) e “hard skills” (capacidades técnicas de um candidato). Porém, qual delas ganha mais atenção em um processo seletivo?

Se você pensou nas “soft skills”, acertou! Habilidades subjetivas e diretamente relacionadas à inteligência emocional das pessoas vêm ganhando cada vez mais força nas contratações. Portanto, ser confiável também pode te diferenciar de outros indivíduos.

Renata Aranega, co-fundadora da Ciclos, deixa bem claro: “para o sucesso de um trabalhador, ser confiável é extremamente importante”. Ela também destaca três pilares para ajudar nesse aspecto: “transpareça sua experiência, cumpra com sua palavra e estabeleça relacionamentos mutuamente satisfatórios”.

Essa qualidade não se limita a ser visto como confiável, pois ela também abrange a auto confiança. Em um cenário de trabalho cada vez mais concorrido, não é incomum os trabalhadores se sentirem inseguros ao se posicionar no escritório ou em uma entrevista de emprego, mesmo com grande experiência e conhecimento.

Acreditar e se comprometer com você e sua imagem corporativa é essencial para passar a ideia de credibilidade e ganhar boa fama dos seus superiores ou recrutadores, além de conquistar promoções e indicações para a participação em projetos melhores.

Para te auxiliar ainda mais, veja algumas outras soft skills listadas pelo Guilherme Junqueira, CEO da Gama Academy, para Forbes:

  1. Comunicação eficaz

A maioria das carreiras exige algum tipo de interação, seja algo limitado ao próprio ambiente organizacional ou uma interação externa com clientes, por exemplo. Uma boa comunicação inclui ouvir atentamente, escrever bem, saber se portar em diferentes situações, entender a mensagem e ter a facilidade de trabalhar em equipe. Resumindo: não basta falar bem. Para ser efetiva, é necessário liderança e um bom poder de persuasão.

  1. Pensamento criativo

Apesar da habilidade ser mais ou menos exigida, dependendo da área ou cargo, em um contexto tão competitivo quanto o atual, quem demonstrar mais facilidade na elaboração de soluções terá a preferência das organizações. No mundo dos negócios, por exemplo, um funcionário com pensamento criativo conseguiria trazer alternativas singulares para uma crise. A criatividade pode ser construída por meio de conhecimentos sobre determinado assunto, resiliência e até as próprias experiências.

  1. Resiliência

Esta talvez seja a “soft skill” mais relevante para os momentos de crise vivenciados pelas corporações. É a capacidade de se recuperar depois de enfrentar adversidades. O indivíduo com essa característica consegue lidar com problemas, se adaptar a mudanças e resistir a pressões. Por ser algo extremamente útil em qualquer área de atuação, se tornou muito requisitada no mundo globalizado. 

  1. Empatia

A empatia é imprescindível para todo ambiente, mas ainda mais essencial no círculo institucional. É a capacidade de se colocar no lugar do outro e compreender o próximo. No caso do âmbito profissional, ela é útil em dois aspectos.
Em primeiro lugar, é crucial para a relação entre gestores e funcionários. Em relacionamentos nos quais existe alguma forma de hierarquia, se colocar no lugar do outro pode tornar a gestão mais aberta e humana. 
Em seguida, esta é uma habilidade crucial para a relação entre a firma e seus clientes, pois vai ajudar a primeira a entender qual a necessidade exata do consumidor. Com isso em mente, fica mais simples fazer um discurso direcionado e persuasivo para impulsionar a companhia.

  1. Liderança

É praticamente impossível ser um líder sem uma boa comunicação, facilidade para trabalhar em equipe, empatia ou criatividade. Conquistar respeito e saber manuseá-lo faz funcionários trabalharem como um time, assumirem responsabilidades e, ainda, explorar o melhor dos colaboradores. Atualmente, a indústria precisa de líderes proativos, capazes e independentes o suficiente para darem conta do recado. Assim como outras “soft skills”, essa  de serem identificadas sem uma convivência, é fundamental ser pontuada em algum momento da seleção. Cite projetos conduzidos por você e mostre sua capacidade de se destacar em um grupo.

  1. Ética no trabalho

Esta não é uma característica fácil de ser ensinada. Pessoas éticas no trabalho, provavelmente, não aprenderam a ser assim nos livros, na faculdade, em cursos de especialização ou em treinamentos. A ética é um aprendizado da vida e engloba tanto a postura em relação à pontualidade quanto a responsabilidade com o ofício de maneira geral. É um conjunto de valores especial e pode ser perdida no dia a dia por conta da tensa dinâmica do mercado. Entretanto, ela não deixou de ser valorizada. Na verdade, quanto menor a disponibilidade de profissionais éticos, mais essa característica se tornará um diferencial.

CADASTRE-SE PARA RECEBER INFORMAÇÕES SOBRE NOSSOS CURSOS

Informe o seu nome completo
Informe um número de celular válido
Preencha todos os campos obrigatórios