Setembro Amarelo

Descubra como atuar durante e após a campanha

A campanha Setembro Amarelo é essencial para a valorização da vida.

Saiba que ações tomar.

Quando surgiu o Setembro Amarelo?

A campanha surgiu nos Estados Unidos, em 1994. Já no Brasil, o Setembro Amarelo foi aderido oficialmente em 2015, em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

Qual a importância da campanha Setembro Amarelo?

A campanha tem como foco a prevenção do suicídio. Afinal, segundo dados da Organização Americana da Saúde (OPAS):

• Cerca de 800 mil indivíduos tiram a própria vida todos os anos;

• Essa é a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

Ações de prevenção ao suicídio no ambiente educacional:

• Criar espaços seguros aos professores, às famílias e aos alunos para que possam dialogar sobre o assunto;

• Preparar professores e demais colaboradores para perceberem os sinais;

• Não ignorar esses sinais e ser um ponto de apoio;

• Disponibilizar contatos de instituições de apoio psicológico.

Se você precisa de ajuda:

• Entre em contato com o CVV (Centro de Valorização da Vida) pelo telefone 188. A chamada é gratuita, o atendimento fica disponível 24 horas, todos os dias, com anonimato garantido;

• Busque entidades de apoio;

• Fale o que sente para pessoas que confia, como familiares ou amigos.

A prevenção ao suicídio e a valorização da vida devem ser pensadas além do mês de setembro.

Por isso, acompanhe e salve os conteúdos dos links a seguir: