Médico da família: o que faz e qual sua importância na Saúde

COMPARTILHAR
Tempo estimado de leitura: 5 minutos

O chamado médico da família ganhou reconhecimento especialmente nos países onde existe um modelo consolidado de Atenção Primária à Saúde. No Brasil, a Medicina de Família e Comunidade ganhou força no Sistema Único de Saúde (SUS) com o programa “Mais Médicos”.

A Medicina de Família e Comunidade é uma especialidade da saúde reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), que presta assistência integral às famílias, como forma de orientar a sociedade em geral e as comunidades.

No artigo de hoje, saiba o que faz o médico da família e qual a importância desse profissional na área da saúde. Acompanhe a leitura!

Qual a função do médico da família?

O médico da família atende pessoas de todas as idades e sexos, prestando assistência integral e continuada às comunidades. Isso quer dizer que o atendimento não ocorre apenas na intercorrência de um problema de saúde, mas também de maneira preventiva, para cura e reabilitação.

Para termos uma ideia da importância do médico da família na saúde pública, uma equipe bem formada de profissionais é capaz de solucionar de 75 a 85% dos problemas trazidos pela comunidade. 

Entre as funções realizadas pelo médico da família, destacam-se:

  • tratamento e prevenção de doenças;
  • promoção da saúde;
  • redução de danos na comunidade;
  • orientação sobre protocolos e medidas de saúde pública;
  • reabilitação de pacientes.

Além disso, o médico da família também é responsável por promover atividades em grupos e articulações comunitárias, em prol do bem-estar da população em geral. Sendo assim, mais do que tratar e garantir a continuidade do cuidado, o profissional colabora com a organização política e social das comunidades.

Qual a formação do médico da família?

Para ter formação como médico da família, é preciso cursar a faculdade de Medicina e realizar residência médica de dois anos, ou prova de titulação na especialidade. Contudo, a área de Medicina de Família e Comunidade ainda não é muito procurada no Brasil, ocupando apenas 4% do total de vagas existentes no país.

Grande parte dos profissionais especializados em Medicina de Família e Comunidade trabalham em Programas de Saúde da Família, promovidos pelas instâncias municipais, estaduais ou federais. No Brasil, o ganho médio de um médico da família é de R$9 mil mensais para uma jornada de 30 horas semanais. Contudo, o valor pode variar, conforme especificado em edital e vagas abertas.

A Medicina de Família e Comunidade está se fortalecendo cada vez mais e, ao longo dos anos, tem passado por algumas mudanças disruptivas, que demonstram o quanto essa especialidade é importante para todos. Por esse motivo, a formação de profissionais capacitados e voltados para o atendimento humanizado são diferenciais para os médicos de família, abrindo inúmeras oportunidades de carreira.

A imagem contém um médico da família fazendo o atendimento de uma paciente.
O médico da família atua pautado sob a premissa da Medicina Humanizada.

Por que a Medicina da Família é importante?

A Medicina de Família e Comunidade é uma especialidade extremamente importante, ainda mais em países como o Brasil. Afinal de contas, os médicos de família atuam em casos de Atenção Primária à Saúde, com atuação junto às pessoas carentes e que precisam de cuidados continuados, levando em conta aspectos sociais, culturais e econômicos de cada região.

Importante destacar que o médico da família presta atendimento em pessoas com os mais diferentes históricos, como doenças crônicas, enfermidades graves, entre outras. Para isso, o profissional constrói uma relação de cuidado com o paciente, compreendendo o estilo de vida, os medos, as angústias, os desejos e sonhos de cada paciente. Dessa maneira, é possível propor ações para melhora da qualidade de vida, manutenção da saúde e promoção do bem-estar nas comunidades.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma das dez principais ameaças à saúde global é justamente a falta de acesso à atenção primária. Nesse sentido, o médico da família pode colaborar com a solução de problemas de saúde das comunidades, por meio de protocolos de Medicina preventiva e atuação a favor do bem-estar dos pacientes, não apenas quando a doença já se manifestou.

Atuação do médico da família na pandemia da covid-19

Com a pandemia da covid-19, desde março de 2020, os médicos de família tiveram um trabalho de extrema relevância para ajudar na contenção do vírus. Afinal de contas, uma das maneiras mais eficientes de reduzir o índice de contaminação é através da prevenção. 

Nesse sentido, os médicos da família realizaram ações intensas juntos às comunidades, com orientações sobre o uso de máscara, higienização correta das mãos, amparo de pessoas carentes e recomendações de isolamento social.

Qual a diferença entre um clínico geral e um médico da família?

Para que o médico da família possa ser denominado com essa especialidade, é imprescindível a residência na área ou aprovação na prova de titulação. Sendo assim, não é qualquer profissional de saúde que tem a licença necessária para atuar junto à Medicina de Família e Comunidade. Já o clínico geral é o nome dado aos bacharéis em Medicina, mas que não fizeram residência médica. 

Vale dizer que o médico da família também adota um olhar mais individualizado e personalizado para cada pessoa, entendendo o contexto de forma integral para compartilhar o cuidado de uma forma mais ampla. No caso do clínico geral, o foco está no diagnóstico de possíveis doenças e condições de saúde.

Agora que você já sabe o que faz um médico da família, o que acha de compartilhar esse conteúdo em suas redes sociais?

CADASTRE-SE PARA RECEBER INFORMAÇÕES SOBRE NOSSOS CURSOS

Informe o seu nome completo
Informe um número de celular válido
Preencha todos os campos obrigatórios