Medicina Esportiva: descubra por que se especializar!

COMPARTILHAR
Tempo estimado de leitura: 5 minutos

A Medicina Esportiva é uma especialidade médica voltada para a avaliação do exercício físico em prol da saúde das pessoas. E este grupo de pessoas inclui praticantes assíduos de atividades, como atletas, ou mesmo pacientes não esportistas. Dessa forma, os especialistas nessa área oferecem a orientação adequada para as práticas de esportes e exercícios, como forma de evitar e tratar lesões.

Atualmente, sabe-se que a prática de atividades físicas é essencial para o bem-estar físico e mental de todos. Tanto que a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda até 150 minutos de exercícios aeróbicos de intensidade moderada durante a semana.

Dessa maneira, é possível evitar complicações decorrentes do sedentarismo, como o desenvolvimento de doenças crônicas e cardiovasculares.

Diante disso, a Medicina Esportiva tornou-se uma especialidade médica muito famosa e procurada nos dias de hoje. Ao longo do artigo, saiba mais sobre as áreas da Medicina Esportiva e como se especializar no segmento.

O que é Medicina Esportiva?

A Medicina Esportiva, também conhecida como “Medicina do Exercício e do Esporte”, é uma especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), responsável por tratar a saúde do indivíduo que pratica alguma atividade física, de forma profissional ou amadora. 

Assim, o principal objetivo dessa área médica é cuidar da saúde integral dos pacientes, utilizando a prática de exercícios físicos como uma das ferramentas de análise para melhoria da qualidade de vida.

Normalmente, recomenda-se buscar por um médico do esporte antes de realizar qualquer atividade física, para avaliar possíveis limitações do paciente e ter uma orientação correta quanto ao tipo de exercício a ser realizado.

Aliás, é preciso combater a ideia de que os médicos do esporte trabalham apenas com atletas de alto rendimento. O profissional também realiza orientações, tratamentos e ações em vários níveis, seja com pessoas que desejam manter uma prática contínua das atividades físicas, melhorar ou recuperar a saúde.

A Medicina Esportiva é uma referência mundial, tendo apoio da Federação Internacional de Medicina do Esporte (FIMS) e da Sociedade Brasileira do Exercício e do Esporte. Assim, essa é uma das áreas da Medicina que trata especificamente:

  • do tratamento de lesões;
  • da análise e orientação para a prática de exercícios;
  • da avaliação física completa;
  • do diagnóstico do tipo ideal de esporte para cada indivíduo;
  • da recomendação de hábitos mais saudáveis;
  • da pesquisa e controle de novos métodos de treinamento esportivo.

Além disso, o médico do esporte também pode acompanhar periodicamente os atletas e esportivas, já que a intensidade das atividades ou mesmo acidentes podem ocasionar lesões que comprometem o desempenho dos profissionais.

Por que fazer Medicina Esportiva?

A especialidade de esportes está entre as áreas da Medicina que mais cresce  no mercado. Isso porque esses médicos podem trabalhar muito além de clínicas e hospitais, atuando em clubes esportivos, serviços de reabilitação e consultórios. Inclusive, muitos médicos do esporte trabalham ao lado de atletas de alto rendimento em clubes ou seleções.

Mas por que fazer Medicina Esportiva? Para começar, essa é uma especialidade relativamente nova, tendo os primeiros alunos da Residência em Medicina do Esporte em 2007. Sendo assim, é uma área com boas perspectivas de crescimento no mercado, ainda mais considerando a crescente preocupação da sociedade com a saúde e qualidade de vida.

Para termos uma ideia, a Residência em Medicina do Esporte está entre as oito especializações com menos de mil médicos no país, segundo a Demografia Médica no Brasil, realizada em 2018. A pesquisa mostra que existem cerca de 869 profissionais titulados na área.

A imagem contém um especialista em Medicina Esportiva fazendo tratamento em máquina com um atleta.
A especialidade Medicina Esportiva é essencial para a saúde dos atletas!

Quem pode fazer Medicina Esportiva?

Os estudantes de Medicina e os profissionais já formados podem se tornar médicos especializados no esporte. Inclusive, há duas subáreas bem comuns no segmento. São elas:

Cardiologia do esporte

A cardiologia do esporte consiste em uma especialidade médica que avalia as condições cardiológicas (do coração) para quem pratica atividades esportivas de alta performance.

A execução física intensa pode ser um gatilho para morte súbita, infarto e outras enfermidades, por isso, é necessário fazer um acompanhamento prévio do paciente, com destaque para os cardiopatas.

Ortopedia do esporte

Já a ortopedia do esporte é uma subespecialidade médica que atua em uma perspectiva preventiva contra a ocorrência de lesões, mas também no tratamento de problemas ortopédicos decorrentes da prática de atividades físicas. 

Para isso, os profissionais da Medicina Esportiva trabalham com protocolos baseados em evidências científicas e tratamentos diferenciados.

Como se tornar um médico do esporte?

Para se especializar em Medicina Esportiva, o estudante não precisa ter concluído outra residência médica antes. Você pode receber o título após três anos de treinamento em serviço, sendo que o primeiro é voltado para a formação básica em Clínica Médica e Pediatria. Isso deve-se justamente à novidade da especialização e, por conta disso, grande parte dos médicos tem a sua formação voltada à prática.

Entretanto, o primeiro passo é ingressar em uma boa faculdade de Medicina. Dessa forma, você terá uma base sólida de conhecimentos acerca das condições músculo-esqueléticas do corpo humano, orientando corretamente os pacientes quanto à realização das atividades físicas.

Se você conhece alguém que também tem interesse em Medicina Esportiva, o que acha de compartilhar com ele este post?

CADASTRE-SE PARA RECEBER INFORMAÇÕES SOBRE NOSSOS CURSOS

Informe o seu nome completo
Informe um número de celular válido
Preencha todos os campos obrigatórios