Ciclo Básico de Medicina: descubra o primeiro desafio da graduação!

COMPARTILHAR
Tempo estimado de leitura: 6 minutos

Depois de passar por todo o nervosismo do vestibular, alcançar a tão sonhada aprovação e fazer a matrícula, inicia-se uma nova fase da vida estudantil: o ciclo básico de Medicina.

Esse período diz respeito aos 2 primeiros anos da graduação, nos quais o aluno vai ter contato com as disciplinas teóricas. Por ter uma grande quantidade de conteúdo e ser a entrada para um mundo novo, essa fase pode ser bastante desafiadora para os estudantes.

Como ter uma boa base teórica será fundamental para a formação do profissional de Medicina, essa parte do curso tem uma grande importância. No entanto, muitos alunos sentem falta de conteúdos práticos e podem acabar desanimando nesse início.

Para que a sua experiência seja a mais positiva possível, criamos este post com o intuito de ajudar você a se preparar e se motivar para essa nova etapa. Continue a leitura e veja como aproveitar o ciclo básico de Medicina!

O que é o ciclo básico de Medicina?

O curso de Medicina é bastante complexo por lidar com um dos temas mais importantes do mundo: a saúde e o bem-estar das pessoas. Por conta disso, a graduação tem duração de, no mínimo, 6 anos, a fim de que os alunos recebam toda a preparação necessária para atuar na área.

A cada 2 anos de graduação, inicia-se um novo ciclo. O primeiro é chamado de ciclo básico, que corresponde aos 4 primeiros semestres do curso. Durante essa fase, os alunos têm a oportunidade de imergir em uma grande quantidade de conteúdo sobre estruturas do corpo humano, microrganismos e questões éticas da Medicina.

O conteúdo dessa fase costuma ser voltado para a teoria, com algumas aulas de laboratório. Assim, é possível compreender bem os mecanismos envolvidos no organismo humano e em suas patologias, para dar sequências às próximas fases do curso e começar a realizar as atividades práticas.

Por conta disso, muitas vezes, essas disciplinas são cansativas. Afinal, são muitos assuntos que precisam ser aprendidos em um curto período, o que acaba sendo desanimador para alguns alunos. No entanto, ao passar por essa dificuldade, é possível notar que recebeu a preparação necessária para a profissão e desenvolveu habilidades médicas imprescindíveis, por meio da relação dos conteúdos teóricos com os práticos.

Depois do básico vem o ciclo clínico, que é quando os estudantes começam a ter mais aulas práticas, aprendem semiologia e compreendem melhor como fazer a interpretação de exames. Por último, temos o internato, que é como um estágio em Medicina, em que o futuro médico começa a viver o dia a dia da profissão, atuando nas instituições de saúde com diversas especialidades, como clínica médica, ginecologia, obstetrícia, pediatria e cirurgia.

Mindy Kaling Television GIF - Find & Share on GIPHY

O que se estuda nessa fase da graduação?

Na fase introdutória, o aluno pode se deparar com disciplinas de Humanas, como áreas relacionadas à Sociologia, por tratar de questões éticas e do papel da Medicina na sociedade. No entanto, a maioria das matérias corresponde ao eixo biológico. A seguir, confira alguns dos principais conteúdos que serão estudados durante o ciclo básico de Medicina!

Bioquímica

Todos os organismos vivos do planeta Terra são compostos por moléculas e partículas que, reunidas, formam um ser. A Bioquímica estuda como reações químicas fazem parte da nossa vida ao ponto de modular os sistemas de todo o nosso corpo. Inclusive, interações inesperadas ou estímulos exagerados podem atrapalhar o equilíbrio bioquímico interno do corpo, podendo provocar doenças.

Fisiologia

Nosso corpo é composto por diversos sistemas para que ele funcione adequadamente. Contudo, existem mecanismos que provocam essas reações, e é o objetivo da Fisiologia estudar como isso ocorre. 

Histologia

Essa é a parte que estuda os tecidos do corpo e suas funções. Nas aulas de Histologia, os alunos utilizam aparelhos como o microscópio para visualizar minuciosamente as células e suas estruturas.

Anatomia

Anatomia é a disciplina que estuda as estruturas que compõem o corpo humano e como elas se relacionam funcionalmente, ou seja, quais são as suas funções em nosso organismo. Essa é uma aula que estuda diversas peças anatômicas nos laboratórios, a fim de compreender e visualizar melhor os sistemas biológicos por meio de modelos.

Como manter a motivação nesse momento do curso?

Vivenciar o cotidiano do curso de Medicina, de início, será um desafio. Afinal, os alunos vão começar a conviver com novas pessoas, em um ambiente inédito, e passar muitas horas dentro da instituição de ensino diariamente.

Tendo em vista esse contexto, nada melhor do que utilizar alguns recursos para manter a motivação e encontrar um equilíbrio entre todas as áreas da vida nesse momento. Sendo assim, confira algumas dicas para tirar o melhor dessa fase.

Organize os seus estudos

Você já deve ter se acostumado a seguir uma longa rotina de estudos devido à preparação para o vestibular. Agora, é só adaptar esse cronograma para a grade curricular de Medicina. As dicas são as mesmas:

  • veja quanto tempo disponível tem para estudar;
  • destine quais disciplinas serão estudadas em cada dia e por quanto tempo;
  • faça pausas ao longo do dia;
  • reserve sempre um período para descanso e lazer;
  • evite acumular matéria.

Reconheça a importância de cada etapa do curso

Para não se influenciar pelos comentários negativos dos alunos veteranos e ter uma má impressão do ciclo básico logo de cara, é fundamental reconhecer a importância de cada etapa do curso de Medicina. É válido ter em mente que nenhum conhecimento é em vão e que aprender a teoria antes da prática é essencial para reduzir danos, evitar erros e prestar um atendimento excelente no futuro.

Aproveite todas as matérias

Não deixe de tirar dúvidas das disciplinas do ciclo básico e faça o possível para aprender bem cada uma delas. Isso vai ser um dos principais fatores para se tornar um profissional confiável, se destacar entre os colegas e construir uma carreira em Medicina de sucesso.

Considere fazer atividades de extensão

Existe também a opção de apostar nas atividades de extensão para aproveitar ainda mais esse período, aumentar o seu conhecimento, fazer amizades e se engajar mais na vivência universitária.

Palestras, cursos livres, grupos de interesse em comum e workshops são apenas alguns exemplos de projetos de extensão. Outra ótima opção, principalmente para quem gosta de pesquisas, é a de começar uma iniciação científica na área de seu interesse.

Com essas dicas, aposto que você se sente mais confiante para enfrentar o ciclo básico de Medicina. Para aproveitar essa fase da melhor maneira possível, é preciso contar com uma instituição de ensino comprometida em oferecer educação e serviços da maior qualidade para os seus alunos.

CADASTRE-SE PARA RECEBER INFORMAÇÕES SOBRE NOSSOS CURSOS

Informe o seu nome completo
Informe um número de celular válido
Preencha todos os campos obrigatórios