O que fazer depois da graduação? Conheça as opções!

COMPARTILHAR
Tempo estimado de leitura: 8 minutos

Nos anos finais da faculdade, muitos estudantes ficam indecisos sobre o que fazer depois da graduação. Ingressar direto no mercado de trabalho? Fazer uma pós-graduação? Especialização ou mestrado? Enfim, são inúmeros os questionamentos, da mesma forma que são diversas as possibilidades.

Talvez, o maior problema dessas dúvidas é que, muitas vezes, os alunos sequer conhecem realmente os níveis de formação acadêmica. Assim, suas opções ficam reduzidas pela falta de conhecimento completo sobre como funciona o ambiente acadêmico

Pensando nisso, elaboramos este texto para ajudá-lo a decidir o que fazer depois da graduação, esclarecendo alguns pontos importantes para que essa decisão seja assertiva. Continue a leitura e confira!

O que é nível de formação acadêmica?

Os níveis de formação acadêmica se referem aos “degraus” que constituem uma carreira acadêmica. Isto é, dentro do percurso acadêmico, existem diversos níveis que buscam especializar e qualificar o profissional.

Ao contrário do que muitos pensam, esses níveis não se dividem apenas em graduação, mestrado e doutorado, que são as etapas mais conhecidas pelo senso comum. Na verdade, são muitas as segmentações e categorias de qualificação superior

Então, o que fazer depois da graduação e quais são as possibilidades? A seguir, vamos conhecer um pouco mais sobre esses níveis e as oportunidades de um primeiro emprego para recém formados. 

Qual a ordem de formação acadêmica? 

Se você deseja saber o que fazer depois da graduação, você precisa, primeiramente, entender como funciona toda a jornada da formação acadêmica. Afinal, mesmo após finalizar a graduação, você ainda tem a possibilidade de fazer uma nova em outra área ou em uma correlata.

Graduação

A primeira etapa de todo processo acadêmico é a graduação. Nela, os estudantes têm contato, de forma geral, com a sua área de interesse, estudando diversas disciplinas que o qualificarão como profissional. Além disso, a maioria das graduações duram 4 anos e dividem-se em 3 tipos de títulos:

  • Bacharelado: esse tipo de graduação forma o profissional para atuar diretamente no mercado de trabalho (comércio, indústrias, empresas, prestação de serviços etc), sendo o mais comum entre as graduações. A grade curricular é bem abrangente, passando por todos os ramos da área de estudo.
  • Licenciatura: é voltada para a formação de professores, que irão atuar nos anos do Ensino Fundamental e Médio. Assim, as disciplinas de um curso de licenciatura contam com conteúdos voltados para a educação e a prática pedagógica, exigindo, por exemplo, um estágio em escolas, a fim de conseguir a primeira experiência em sala de aula. 
  • Tecnólogo: esse tipo de graduação tem uma duração menor, uma média de 2 anos. A grande diferença é que uma graduação tecnológica é mais específica, com foco em fundamentos práticos e resolução de problemas. Como exemplos temos cursos como Logística, Gestão Ambiental, Sistemas de Informação etc.
Uma jovem olhando umas anotações. Ela está pensativa sobre o que fazer depois da graduação.
Se você está em dúvida sobre o que fazer depois da graduação, pesquisar e entender todo o processo de formação é um excelente caminho!

Legenda: Se você está em dúvida sobre o que fazer depois da graduação, pesquisar e entender todo o processo de formação é um excelente caminho!

Pós-graduação 

Após formado, independente do título adquirido, você já é um profissional. Mas, o que fazer depois da graduação? Caso queira se especializar ou percorrer a carreira acadêmica, você precisa conhecer os caminhos que deverá seguir. Assim, basicamente, existem dois tipos de pós-graduação: stricto sensu e lato sensu

Stricto sensu significa “em sentido estrito”, estando relacionada aos cursos de mestrado e doutorado. Assim, os profissionais que escolhem por pós-graduações stricto sensu buscam, normalmente, atuar como professores universitários ou trabalhar com pesquisas e projetos de extensão. 

Por sua vez, a pós-graduação lato sensu (“em sentido amplo”) é voltada para a especialização em uma determinada área, estando relacionada a cursos de especialização e MBA. Nessa modalidade, portanto, o profissional aprofunda seus conhecimentos na área de interesse, desenvolvendo competências específicas para seu ramo de atuação. 

Agora que já estabelecemos a diferença entre essas duas modalidades, vamos percorrer os níveis de pós-graduação.

Mestrado

Com duração de 2 a 3 anos, o estudante de mestrado desenvolve um projeto de pesquisa dentro da sua área de conhecimento. Para entrar no mestrado, o estudante deve ter conhecimento em outra língua, prestar provas de qualificação e submeter um projeto.

Doutorado

É a continuação do mestrado, com duração mínima de 4 anos. Para conseguir o título, o doutorando deve defender seu projeto de pesquisa, que, por sua vez, precisa da aprovação de uma banca avaliadora. 

Pós-doutorado

Nesse caso, não há, de fato, a aquisição de um título, visto que “Doutor” é o maior nível acadêmico. Assim, essa etapa é um estágio de pesquisa, em que o profissional trabalha em uma instituição de ensino para aprimorar seus conhecimentos.

Especialização

Como o próprio nome sugere, esse tipo de pós-graduação tem como foco os profissionais que querem se especializar e se atualizar em determinada área, tendo uma curta duração.

MBA (Master in Business Administration)

Traduzindo, significa “Mestre em Administração de Negócios”. É um curso muito voltado para as áreas de Marketing, Empreendedorismo, Finanças etc. É similar à especialização e, apesar do que o nome indica, não é considerado um mestrado. 

O que é possível fazer depois de formado?

A dúvida sobre o que fazer depois da graduação tem, portanto, inúmeras respostas. Basta apenas se inteirar sobre as possibilidades, analisar o que é melhor para atingir os seus objetivos e estudar para isso

Nesse sentido, você pode escolher seguir como pesquisador, investindo então em um mestrado. Por outro lado, se seu desejo é se preparar para competir no mercado de trabalho, os cursos de especialização são mais recomendados.

Tendo em vista o cenário de numerosas e diversificadas alternativas, é importante ressaltar que, atualmente, uma pós-graduação é um diferencial significativo no currículo, principalmente se pensarmos na crescente competitividade do mercado de trabalho. 

Portanto, traçar um plano de carreira é essencial para conseguir se programar e passar pelas etapas profissionais, independente do caminho que decidir percorrer.  

Como conseguir um emprego após a faculdade?

Se atuar no mercado de trabalho é o que você quer fazer depois da graduação, confira a seguir algumas dicas para conseguir o primeiro emprego após a faculdade.

1. Aproveite a faculdade para além da sala de aula 

O ambiente universitário oferece várias experiências aos alunos, e elas não estão apenas dentro das salas de aula. Dessa forma, aproveitar tudo o que a universidade pode fornecer é essencial para construir seu currículo profissional. 

Isto é, palestras, participação em eventos e grupos de estudo, atividades extracurriculares e projetos de extensão são muito importantes para começar a montar e complementar seu currículo e, consequentemente, aumentar suas chances na hora de conseguir o primeiro emprego.

2. Desenvolva um bom currículo 

O currículo é, basicamente, o cartão de visitas para todo profissional. Assim, é muito importante mantê-lo atualizado e bem organizado. Inclusive, para os que desejam carreira acadêmica, é muito importante criar e alimentar constantemente seu Lattes

3. Crie uma rede de contatos profissionais

Participando de eventos e se engajando em movimentos da sua área, é possível fazer contatos profissionais que podem render em uma indicação ou oportunidade de emprego. 

4. Busque oportunidades

Fique de olho nas atualizações de vagas e em sites de emprego. Aliás, as redes sociais também são ótimos ambientes para quem está procurando seu espaço no mercado de trabalho. 

O mundo pós-universidade pode parecer assustador, mas são suas experiências e competências que te estabelecerão como profissional. Nesse sentido, é relevante destacar que os títulos acadêmicos têm um grande peso para os recrutadores na hora de selecionar um profissional para uma vaga. Então investir em uma pós-graduação, independente do tipo, pode ser um fator fundamental para alcançar seus objetivos.

Agora que você já conhece todas as oportunidades sobre o que fazer depois da graduação, o que acha de compartilhar esse post com aquela pessoa que também está indecisa?

CADASTRE-SE PARA RECEBER INFORMAÇÕES SOBRE NOSSOS CURSOS

Informe o seu nome completo
Informe um número de celular válido
Preencha todos os campos obrigatórios