Enem 2023: guia completo sobre a prova | Blog Wyden

Sobre o Enem 2023

O que é o Enem?

O Enem, ou Exame Nacional do Ensino Médio, é uma prova anual criada em 1998, que tem como objetivo base avaliar a qualidade do Ensino Médio nas escolas do país. Além disso, o exame é a principal porta de entrada em universidades públicas e privadas do país, através do SISU, o Sistema de Seleção Unificado, ou sistemas privados, que usam a nota do Enem para fazer a seleção de ingresso dos estudantes. Como também garante que estudantes de baixa renda tenham acesso a programas governamentais de bolsas de estudo ou financiamentos com juros menores, como o ProUni e FIES.

Quem pode participar do Enem?

Quem pode participar do Enem:

  • Qualquer pessoa que esteja cursando o terceiro ano do Ensino Médio;
  • Qualquer pessoa que já tenha cursado o último ano do Ensino Médio;

Em alguns casos específicos, pessoas com deficiência, detentos e estudantes hospitalizados podem solicitar um atendimento diferenciado durante o exame. Existe também a opção de realizar a prova como "treineiro" para alguém que ainda não está no terceiro ano.

No entanto, esse candidato não poderá utilizar sua nota para entrar na faculdade ou pra se inscrever em qualquer um dos programas de auxílio do governo, principalmente caso ainda seja menor de 18 anos de idade, nem mesmo podendo solicitar o certificado de conclusão do Ensino Médio.

Inscrição Enem 2023

Para conseguir se inscrever no Enem, o candidato precisa ter acesso à internet, já que todo o processo é feito de forma online. Incluindo o recebimento de todas as informações sobre data e local da prova.

Como realiza a inscrição do Enem

Veja o passo a passo de como realizar a inscrição do Enem 2023:

  1. Acesse o site de inscrição: www.enem.inep.gov.br/participante;
  2. Insira os dados solicitados na tela inicial;
  3. Crie uma senha, de acordo com os critérios indicados;
  4. Depois, o candidato deve selecionar a língua estrangeira que deseja responder as questões na prova: inglês ou espanhol;
  5. Em seguida, deve-se responder as informações em relação ao ensino médio;
  6. O próximo passo é responder ao formulário socioeconômico;
  7. Depois de todos esses passos, o candidato deve imprimir o boleto e pagá-lo até a data do vencimento que está especificado no documento.

Taxa de isenção do Enem 2023

Alguns candidatos podem ficar em dúvida, em relação ao Enem ser pago ou não. E realmente existe uma taxa de inscrição de R$ 85,00. No entanto, alguns candidatos podem ter isenção dessa taxa, para isso, é preciso saber se encaixam-se em alguns dos critérios indicados pelo MEC:

Isenção automática

Garantida aos estudantes de escolas públicas que irão concluir o ensino médio.

Isenção por lei

Candidatos que façam parte de famílias com renda igual ou menor a um salário mínimo e que também tenham cursado o ensino médio com bolsa integral em escolas particulares.

Isenção por Decreto

Estudantes com renda por pessoa até meio salário mínimo, inscrita no Cadastro Único do governo federal.

A prova do Enem 2023

O exame é composto por 180 questões e uma redação argumentativa dissertativa. Todos os conteúdos que caem na prova são relacionados àquilo que os alunos aprenderam durante os três anos do Ensino Médio e são divididos nas seguintes áreas:

  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: História, Geografia, Filosofia e Sociologia;
  • Matemática e suas Tecnologias;
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (inglês ou espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Química, Física e Biologia.

Prova digital

O Enem 2023 será somente a prova impressa. o INEP decidiu acabar com o modelo digital a partir desse ano. Os motivos foram o alto custo e o baixo interesse por parte dos candidatos.

Prova impressa

A prova impressa tem quatro cadernos de quatro áreas. Como apontamos anteriormente, cada prova tem 45 questões de múltipla escolha. O candidato pode escolher as alternativas dentro de cada caderno. da forma que desejar. No entanto, é preciso lembrar de que para passar as respostas para o cartão-resposta é preciso selecionar apenas uma alternativa e preencher toda a bolinha com a caneta preta de modo que fique visível qual foi a resposta escolhida.

Local da prova

Os candidatos não escolhem onde irão realizar a prova do Enem. O local é disponibilizado para ele no sistema 15 dias antes do exame. Para saber onde irá realizar a prova, basta seguir esse passo a passo:

  1. Acesse a Página do Participante;
  2. Faça o login com a conta cadastrada no Gov.br;
  3. Clique em "aplicação";
  4. Uma tela simulando uma conversa com uma personagem, assim que a tela abrir aparecerá o botão "Local de Prova", clicando nele, terá acesso ao local da prova selecionado para o candidato.

É válido ressaltar que além do local da prova, o cartão de confirmação também informa o número do prédio e a sala onde o candidato deve realizar o exame.

O que levar no dia da prova do Enem

Para o dia da prova existem algumas coisas que são obrigatórias como:

1

Documento com foto

Como identidade, passaporte ou carteira de trabalho. Não são válidas carteirinhas de clube, estudante ou similares.

2

Caneta esferográfica preta

O material do corpo da caneta precisa ser transparente.

3

Máscara facial

No último exame, foi exigido o uso de máscara durante todo o tempo da prova.

Além disso, os candidatos podem levar lanche para comer e água para beber ao longo da prova. É importante lembrar que é preciso retirar os rótulos das embalagens antes de entrar na sala, por motivos de segurança. O celular pode ser levado, porém, antes de entrar na sala, os aplicadores solicitarão que os candidatos desliguem os aparelhos e o coloquem em um saco plástico lacrado. Assim que finalizarem a prova, os candidatos têm seus aparelhos devolvidos, mas só podem tirá-lo do saco quando saírem do prédio no qual realizaram o exame.

O que não levar no dia da prova do Enem

No dia da prova do Enem 2023, o candidato não pode estar usando óculos escuros, boné, viseira ou chapéu. Nem levar nenhum tipo de material não transparente como lápis, lapiseira, borracha, réguas e corretivos (também conhecido como corretivas, branquinho e liquidpaper). Também não se pode levar livros, apostilas, relógios ou quaisquer dispositivos eletrônicos e que não façam parte da realização da prova.

Calendário do Enem

O Inep divulgou que as primeiras datas oficiais são:

  • Isenção da taxa de inscrição: 17 a 28 de maio;
  • Inscrição: 05 a 16 de junho;
  • Divulgação dos locais de prova: alguns dias antes, sem data;
  • Prova do Enem: 5 e 12 de novembro;
  • Aplicação do Enem PPL: 12 e 13 de dezembro;
  • Resultado das provas do Enem: 16 de janeiro 2024.

Resultado do Enem 2023

Após a aplicação da prova, o MEC leva cerca de 40 dias para corrigir as provas objetivas e as redações. Contudo, o gabarito oficial fica disponível poucos dias após o exame ter sido aplicado, com isso, os candidatos podem conferir as respostas que acertaram ou não e ter uma noção da sua nota do Enem.

Onde ver a nota do Enem

A nota do Enem costuma sair no meio do mês de janeiro. E assim que sair, o candidato pode consultá-la na Página do Participante:

  • Acesse a página;
  • Informe o CPF e senha cadastrados no momento da inscrição da prova;
  • Entrar no link "Boletim de Desempenho Individual" e assim terá acesso às notas.

TRI Enem

O TRI é a sigla para Teoria de Resposta ao Item. É uma inovação que está substituindo a Teoria Clássica dos Testes (TCT). O conceito principal é a coerência pedagógica em que as questões têm níveis de dificuldade diferentes: fácil, médio e difícil. O que vale, então, é a coerência dos acertos e não a quantidade. Ou seja, o foco é nas questões separadamente e não no resultado total de acertos. O TRI tem três parâmetros que avaliam o candidato:

1

Grau de dificuldade

2

Possibilidade de acerto ao acaso

3

Poder de discriminação

Esse novo método estatístico é capaz de diminuir a chance do candidato ter uma nota boa a partir de chutes, já que o TRI identifica incoerências e atribui notas mais justas. A nota do Enem é calculada a partir de uma média simples dos pontos das 4 provas e da redação do Enem. Cada uma das provas tem pontuação máxima de 1.000, para calcular a nota, assim como a redação. Para chegar a sua nota do Enem basta somar os resultados de cada prova juntamente com a redação e dividir o total por 5 = nota do Enem.

Correção de redações

As redações do Enem passam por até quatro correções para o cálculo da média. Os corretores são selecionados através de um processo seletivo feito pela Fundação Getúlio Vargas. Os profissionais selecionados atendem aos critérios de formação inicial: graduação em Letras e continuada, e uma exigência mínima em mestrado. como também, ter a experiência de coordenação de correção e produção textual na área da educação, exames ou concursos. A nota varia entre 0 e 1.000 e é atribuída de acordo com os critérios disponibilizados pelo Inep e cada corretor atribui uma nota entre 0 e 200 pontos para cada uma das cinco competências:

  1. Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa;
  2. Compreender a proposta de redação e aplicar os conceitos de várias áreas do conhecimento, dentro dos limites estruturais do tipo textual dissertativo-argumentativo;
  3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, argumentos, fatos e opiniões em defesa de um ponto de vista;
  4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;
  5. Elaborar a proposta de intervenção para o problema abordado no tema da redação, respeitando os direitos humanos.

A nota dada pelos corretores é feita a partir de uma soma das notas atribuídas a cada uma das competências. Podem ocorrer discrepâncias entre dois corretores, caso as notas se difiram por mais de cem pontos ou se a diferença de notas em qualquer competência for maior do que oitenta pontos, um terceiro corretor aparece para correção. No entanto, se ocorrer mais uma discrepância entre as pontuações, a nota final daquela redação será uma média aritmética entre as duas notas totais que mais se aproximarem. Descartando assim, a outra. Caso a nota do terceiro corretor for equidistante das notas todas dadas pelos outros corretores e/ou caso seja impossível aproximar a nota atribuídas pelo terceiro corretor com os outros dois, por não haver qualquer discrepância entre eles, a redação é corrigida pela banca composta por três corretores: um supervisor e dois auxiliares, que atribuem a nota final à redação do candidato e descartando as notas anteriores.

Justificativa de ausência

Pode acontecer que alguns faltem nos dias da prova do Enem e, por isso, acabam esperando até o próximo ano para conseguirem fazer a prova. Caso o candidato tenha consigo a isenção da taxa e queria ela para o ano seguinte, deve justificar o motivo da sua ausência, para que o Inep avalie se há a possibilidade de uma nova isenção. A justificativa é feita pela mesma página em que são feitos os pedidos de isenção:

Página do Participante

  1. Informe seu CPF, data de nascimento e marque a figura de segurança indicada na tela, para acessar a área de validação de informações;
  2. Automaticamente, o sistema encontra que você pediu e conseguiu a isenção no ano anterior e não compareceu à prova;
  3. Em seguida, confira se tem os documentos necessários para justificar a ausência, caso tenha, clique em "Li e concordo" para continuar o processo;
  4. Logo em seguida, informe o motivo da sua ausência. Cada opção de justificativa escolhida necessita de um documento que está indicado na própria página;
  5. Se não tenha justificativa, assinale a opção "Não tenho justificativa para comprovar minha ausência" e clique em "continuar";
  6. Depois de selecionar a justificativa, faça o upload da documentação necessária, nos formatos PDF, PNG, ou JPG, com tamanho máximo de 2MB.

Veja a seguir quais são as justificativas descritas no site do Inep:

  • Acidente de Trânsito;
  • Saúde ou emergência médica;
  • Casamento;
  • Acompanhamento de cônjuge;
  • Maternidade;
  • Paternidade;
  • Assalto ou furto;
  • Trabalho;
  • Intercâmbio acadêmico;
  • Morte na família;
  • Atividade curricular.

que é o Enem PPL

O Enem PPL foi criado em 2010, com o trabalho em conjunto com Inep, MJSP e do Depen e é voltado para pessoas que vivem em unidades prisionais e socioeducativas.

O que é o Enem PPL

O Enem PPL é uma prova voltada para um determinado público. Ela tem o mesmo nível de dificuldade do Enem regular. A única diferença está na aplicação da prova, que é realizada dentro das unidades socioeducativas e prisionais. Esses lugares são escolhidos pelos próprios órgãos administrativos prisionais e socioeducativos.

Como funciona a prova do Enem PPL

As provas acontecem após o Enem regular em dois dias úteis seguidos. Os estudantes que desejam realizar a prova precisam solicitar ao responsável pedagógico da sua unidade, além de assinar um Termo de Adesão, Responsabilidade e Compromisso. Esse profissional lida com os detentos locais, acompanha as inscrições e determina as salas para a aplicação da prova. Sempre mantendo tudo alinhado e acompanhado pelos estudantes que têm interesse em participar do Enem PPL.

Enem seriado

Além da tradicional prova do Enem que acontece anualmente, a fim de ajudar os alunos a entrarem no ensino superior, existe uma outra prova que tem o objetivo um pouco diferente, mas que também busca avaliar o aprendizado dos estudantes.

O que é Enem seriado

O Enem seriado é uma prova aplicada anualmente com o objetivo de avaliar o conteúdo de cada ano do Ensino Médio. A nota da prova é, então, calculada de acordo com o desempenho de cada uma das provas seriadas de cada ano. Ou seja, é composta pelos resultados das provas do primeiro, segundo e terceiro anos do Ensino Médio. Com essa prova, acredita-se ser mais fácil avaliar o conhecimento dos estudantes mais profundamente, já que considera todos os assuntos de cada ano especificamente, como também é uma avaliação mais completa sobre a trajetória dos alunos ao longo dos três anos do Ensino Médio.

Como funciona o Enem seriado

Ao final de cada ano letivo, os alunos das redes pública e privada realizam essa prova. Os alunos de ambas escolas farão a mesma prova, porque o objetivo é entender melhor o conhecimento dos alunos. É válido ressaltar que os alunos que realizarem o Enem seriado podem utilizar a pontuação final para os processos seletivos de universidades federais e privadas, caso elas tenham essa modalidade de ingresso.

Como se preparar para o Enem 2023

Se preparar para um dos momentos mais importantes da vida dos estudantes exige boas estratégias e muito foco, além de lidar com a ansiedade e o nervosismo, que podem ser grandes obstáculos na jornada de estudos. Pensando nisso, vamos dar algumas dicas de como se preparar para o Enem 2023 e chegar ao dia da prova ainda mais preparado e seguro.

  1. Busque priorizar as matérias que têm mais dificuldade

    As matérias que temos mais facilidade de estudar muitas vezes são as que mais gostamos de estudar, acabando deixando de lado as outras matérias. Por isso, nossa dica é buscar priorizar as matérias que mais tem dificuldade, já que as outras são os pontos fortes e é capaz de garantir uma boa pontuação na prova. Assim é possível garantir uma nota muito melhor, uma vez que terá treinado tanto seus pontos que precisam de aperfeiçoamento, quanto os que são seu forte.

  1. Lembre-se de cuidar de si mesmo

    Neste período de tensão e estudos é importante que os alunos si recordem que não são robôs, por isso não podem deixar de lado o cuidado consigo mesmo. Isso inclui cuidar do corpo e da mente. Busque praticar exercícios físicos: separe um tempinho do seu dia para fazer uma caminhada ou qualquer outro exercício que possa te ajudar a distrair a cabeça e descansar seu corpo. Ademais, lembre-se de tirar um tempo para fazer o que gosta. Como por exemplo, assistir a uma série ou filme que lançou recentemente e assim, é possível relaxar no meio desse turbilhão de emoções e tarefas. Nesse momento também, é importante conversar com amigos ou familiares, para se distrair um pouco e aliviar a tensão.

  1. Rotina e cronograma: uma dupla infalível

    Quando o assunto é a preparação para o Enem, além dos pontos que citamos acima, é preciso sempre criar uma rotina de estudos que tenha como base um cronograma de estudo. Esse tipo de estratégia é importante para que você não deixe para estudar amanhã e isso, acabe se tornando uma grande bola de neve que poderá atrapalhar seus estudos e, possivelmente, te deixar mais ansioso para a prova. Para isso, crie um cronograma que se encaixe em sua rotina e que não invada seus horários de descanso. Como indicamos anteriormente, é muito importante ter esses momento de descompressão. Não se preocupe que aos poucos você vai si acostumando com a rotina que criou.

  1. Lembre-se de testar seus conhecimentos das matérias e da prova

    Para si preparar para o Enem não si pode esquecer da realização de simulados. Com eles, você compreende melhor quais temáticas precisa melhorar, além de compreender qual é a estrutura da prova e quanto tempo deve ser dedicado para cada questão. Como também quais temas são mais recorrentes no Enem. Se quer si preparar da melhor forma, conheça o Enem Action. O jeito mais fácil de si preparar para o Enem. Com aulas ao vivo, simulados, material de apoio, teste vocacional e muito mais!

Enem Action

Não é possível obter diploma do ensino médio com o Enem. Atualmente, não é mais possível obter mais o diploma. Essa mudança ocorreu porque a prova surgiu com o intuito de avaliar o nível de aprendizado dos alunos do ensino médio e também pode somar na pontuação do vestibular, caso as faculdades também adotassem essa forma de ingresso. No entanto, ao longo dos anos seu objetivo mudou e agora, a prova é apenas para que os alunos possam ter acesso ao ensino superior. 

O objetivo do MEC era, a partir dos resultados da prova, propor mudanças e novas políticas educacionais, infraestrutura, métodos de ensino, entre outras mudanças. Desde a primeira edição, o Enem ganhou tanto destaque que entre os anos de 2014 e 2017 era possível que os alunos usassem a nota para si formar no ensino médio. No entanto, uma mudança em 2017, em que uma outra prova de certificação que já existia passou a ser utilizada como forma de formação no ensino médio, é o Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos). Com isso, o Enem ficou conhecido como a principal porta de entrada para universidades públicas e privadas.

Para entrar na faculdade com a nota do Enem é preciso se inscrever no Sistema de Seleção Única (Sisu) e concorrer a uma vaga nas universidades públicas ou institutos federais que escolher. É possível também si inscrever no ProUni (Programa Universidade para Todos) e concorrer a uma bolsa de estudos numa faculdade privada. Ou também disputar uma vaga nas universidades que selecionam os alunos diretamente pela nota do Exame. Quer saber como se inscrever no Sisu? Veja nosso passo a passo:

  1. Acesse o site do Sisu;
  2. Digite seu número de inscrição e depois da senha;
  3. Confirme os dados;
  4. Escolha a primeira opção de curso que deseja;
  5. Defina a modalidade: ações afirmativas ou ampla concorrência.;
  6. Escolha a segunda opção de curso que deseja;
  7. Confirme os dados da inscrição. Verifique a lista de documentos que devem ser apresentados em caso de classificação;
  8. Clique no botão “Confirmar minha inscrição”.

Para participar de processos seletivos, principalmente no ProUni, é preciso ter feito o Enem mais recente, com pelo menos, 450 pontos na média das provas objetivas e nota maior que zero na redação. Alguns cursos mais concorridos como Medicina, a nota precisa ser mais de 700 pontos, por exemplo.

Com a nota do Enem, os estudantes podem financiar 100% o curso que desejarem, isso é possível através do programa Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), um programa do Governo Federal que usa a  nota do Enem como um dos critérios de seleção. O Fies financia entre 50% e 100% da mensalidade do estudante que realizou a prova e que atendeu às exigências do MEC (Ministério da Educação). No Programa Universidade para Todos (ProUni), o Enem também é um requisito para ganhar bolsas de estudos, que também tem variações de bolsas de 50% a 100%.  É importante ressaltar que bolsistas parciais do ProUni também podem solicitar o financiamento pelo Fies.

Inscrição no Fies

As inscrições abrem duas vezes ao ano: fevereiro e julho. O cadastro no programa é aberto após os resultados das provas do Enem, do SISU e do ProUni. Se o estudante pretende usar o Enem para o Fies deve ter uma média que chega a 450 pontos necessários para conseguir participar do programa.

CADASTRE-SE PARA RECEBER INFORMAÇÕES SOBRE NOSSOS CURSOS

Informe o seu nome completo
Informe um número de celular válido
Preencha todos os campos obrigatórios
7 min de leitura

Rotina de estudos para o Enem: como se organizar

3 min de leitura

Qual a nota mínima do Enem para entrar na faculdade?

4 min de leitura

Os Benefícios que a nota do Enem proporciona ao estudante